Buscar
  • comunicacao8406

Entrevista! Conversamos com Guilherme Belém, consultor de projetos da Telematix

Atualizado: Mai 28

Ter um sistema de telemetria nas empresas de ativos e frotas é fundamental na conquista de bons resultados e excelência na gestão de pessoas. Para isso, a Telematix tem como diferencial possuir em seu quadro de funcionários pessoas capazes de oferecer um produto e soluções que surpreendam nossos clientes. Veja abaixo a entrevista que fizemos com nosso Consultor de Projetos, Guilherme Belém, falando sobre sua carreira e da importância de ter um tecnologia de ponta instalada nas empresas.



Quem é Guilherme Belém?


Belém, como nossos clientes e funcionários costumam chama-lo, é engenheiro e tem experiência de 28 anos em campo nas áreas de mineração e construção pesada. Atua nos setores de planejamento, controle de processo, manutenção de frota, produção, tecnologia da informação e gestão de contratos, sempre se colocando à disposição para desenvolver a melhor solução tecnológica para nossos clientes.


Qual a chave para o sucesso da Telemetria?


Belém: No dia a dia da operação, nos deparamos com algumas situações que requerem mais informações para auxiliar nas decisões que precisam ser tomadas. A telemetria e as soluções que envolvem este sistema apoiam as ações requeridas para atingir o melhor resultado. Por exemplo, um dos pontos críticos nas operações é o consumo de diesel. Sendo o diesel, um insumo significativo na planilha de custos. Desenvolvemos um sistema que registra individualmente todos os abastecimentos realizados e registra também quem foi o responsável por liberar o abastecimento. O sistema de gestão de abastecimento (UGA) pode ser instalado em postos estacionários e também em caminhões comboio proporcionando um controle de toda a distribuição do diesel nas operações.


Qual a importância da informação e a velocidade que estes dados chegam para os gestores da empresa?


Belém: Quanto mais rápido ter os dados, mais rápido você toma decisões, e isso é lucro. Citando a UGA como exemplo, para cada abastecimento é informado o volume abastecido, qual veículo/máquina foi abastecido, quem foi o responsável pelo abastecimento, a data e hora do abastecimento, a duração do abastecimento e a localização (lat./long.). No caso do abastecimento ter sido feito por comboio. A informação é disponibilizada em sistema web ou via e-mail, em formato excel/CSV, possibilitando ainda a integração com outro sistema.


Na telemetria não basta ter os dados, mas saber ler e capacitar o pessoal da ponta é fundamental, correto?


Belém: Para a gestão diária, nos deparamos com pessoal que precisa ser treinado e acompanhado diariamente. Mas como acompanhar operadores e motoristas que trabalham longe de nossos olhos? A telemetria embarcada, seja em caminhões ou em máquinas, nos auxilia no reporte de ocorrências que precisam ser observadas durante a operação. A forma de condução diz muito a respeito do funcionário. Medindo e reportando as acelerações ou freadas no veículo, a velocidade desenvolvida em áreas delimitadas, o tempo ocioso do motor ligado e o excesso de rotação do motor, dentre outros, nos informa a atenção com que o trabalho é realizado e também o cuidado com que o funcionário dedica a suas atividades. Estes itens podem ser transformados em indicadores de avaliação – Ranqueamento dos Condutores. Os dados se tornam uma forma de ter internamente uma disputa saudável, levando a melhoria de performance da equipe e melhora dos resultados.


É possível substituir o meio de comunicação informal nas operações?


Belém: Com certeza. Retirar atravessadores e intermediários que filtram a informação antes de chegar em quem toma as decisões pode reduzir um grande risco pelo qual as empresas não devem mais estar sujeitas. Definidos os itens e seus parâmetros deve-se comunicar os objetivos e metas destes itens. O próximo passo é interligar a fonte de informação diretamente a um dashboard aderente à gestão.


É caro ter um sistema de telemetria, e qual o percentual de retorno sobre o investimento?


Belém: Todo sistema que não é gerenciado é desperdício de recursos, principalmente financeiros. Por este motivo não existe número mágico e nem é possível prever um percentual de retorno. Quando um sistema de telemetria é implantado, conseguimos gerar informação de valor para o setor de Segurança, para o setor de Manutenção, para a Produção, para o setor de Recursos Humanos e principalmente para o setor de Custos que envolve todos os setores já citados. Em resumo, a aplicação do conhecimento disponibilizado pela telemetria é que trará o retorno ao investimento.


Se você quiser saber mais sobre nossas soluções e quer conversar com nossos consultores entre em contato, teremos prazer em te apresentar nossos serviços.

atendimento@ts-bra.com ou pelo telefone: 31-25526053

44 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo